Páginas

terça-feira, 11 de março de 2014

Viajado

Tudo viajado
Cada um pra cada lado
Se é certo ou se é errado
Tudo tem fim
Fim dos dias
Fim das noites
Fim dos tempos
Tempos perdidos
E como já é dito
Tudo aqui esta escrito
Neste livro ancestral
Que ninguém sabe quem escreveu
Se foi você ou se foi eu
Tantos nomes, tantos títulos
Minha vida, tantas historias
Com um fim?
Não sei pra que
O que importa escrever?
Não importa se alguém vai ler
Tudo acaba em nada
E nada foge deste tudo
Ninguém sabe de nada
Ninguém nunca viu

Nenhum comentário:

Postar um comentário