Páginas

sábado, 11 de janeiro de 2014

Por nada

Por nada
como se não foce nada
o dia vai clareando
e eu também vou achando
que já é hora de dormir

Por nada
no decorrer das horas
chega a hora de ir embora
sem ter para onde ir

Nenhum destino me pertence
vagando assim eu fico
os dias passam
só as horas ficam
horas que não voltam
e não me levam contigo

Nenhum comentário:

Postar um comentário