Páginas

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Usurpadora

Para que sofrer
Chorar por um amor que não me deu
Ver a falsidade de quem já prometeu
E jurou um amor que não foi real

Para que sofrer
Se choro é por que eu amo e pouco me importo
Com os dizeres e pensares de quem de longe vê
Minha magoa é saber que quem eu amo esta distante
Pouco se importando com o meu penar

Ingrata mulher fria
Usurpadora de meus devaneios
Com toda minha força vou lutando
Para não pensar em você

Nenhum comentário:

Postar um comentário