Páginas

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Divina

Você sempre será a mesma mulher
Aquela que tira do prumo qualquer homem que quiser
Que fascina sem querer, e provoca como nenhuma outra faz
Define seus gestos e olhares calculados a hipnotizar
Queria eu que tu tivesses coração
Que vivesse o amor que tanto diz
Que lutasse em prol de que realmente quer
Que vivesse a poesia
Queria eu que tu fostes real
E que tanta magnitude existisse na terra
Assim até poderia talvez me deixar verdadeiramente apaixonar
Mais você é arredia, não luta, se omite...
Cadê você?
Você sempre mostrou que eu queria que você fosse
Mais quem você é???
Deixe-me ver seu verdadeiro rosto...

Nenhum comentário:

Postar um comentário