Páginas

domingo, 12 de agosto de 2012

Pensar nela

Como que preso por destino ou sina, todo dia me pego a pensar nela
Tanto tempo, tantos dias, tantos messes, tantos anos...
Confesso que raiva cada dia me traz mais
Não dela, mesmo que tentasse dela não tenho como ter, e como tentei
Ela não tem culpa
Raiva tenho de mim, por ficar presso no tempo, no amor de outrora
Aquele sol que ressurge a cada dia, alimentando o que não vive

Nenhum comentário:

Postar um comentário