Páginas

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

188

Por que tive a sensação que algo aconteceria?
Puro desejo meu talvez?
Premunição do futuro?

Fiquei esperando o que não sabia
E fiquei...
Fiquei...

No fim nada
Nada novamente
As rosas se murcharam
E o aroma se foi com o vento
Só o que restou foi esperança morta que ressurge a cada momento
Deste coração idiota, fraco, que não se controla em se conter e aceitar

Nenhum comentário:

Postar um comentário