Páginas

domingo, 6 de novembro de 2011

Lembranças

Qual é a lembrança mais antiga que você tem? Um dia alguém perguntou-me isto, não me lembro quem era. Pouco importa a pessoa, acho que na hora nem respondi, ou pelo menos disto também não me recordo. A questão não é quem falou, e sim esta frase. Por que vim a lembrar dela logo agora? Num momento tão calmo de minha vida? Onde nada sai da rotina, e não a prospecção de mudanças? É talvez essas sejam as respostas.
Voltando a pergunta em si, a minha lembrança mais antiga, minha mesmo, sem ser alguma contada por outro que acaba destorcendo a realidade do acontecimento, acho que é uma de quando tinha uns seis anos.
Na verdade chega a ser até engraçado, pois tantas coisas que vivemos vêem a esmos se perder, ficam sendo destorcidas ou vêem mais lembranças que as encobrem, como se fosse u CPU com o HD cheio, onde tem que apagar alguns arquivos para poder gravar outros novos.
E as que ficam são as que mais marcam, tanto para o bem, quanto para o mal.
Na vida provavelmente teremos mais lembranças ruim do que boas, isto é inevitável, parece que gravamos o sofrimento como um aprendizado, provavelmente para que tentarmos não sofrer o mesmo mais.
E como as lembranças nos afetam, elas sempre vêem quando menos esperamos, um gesto, uma foto, uma frase, tantas coisas afetam as pessoas.
Quando boas sai aquele sorriso que quase não meche a boca, e curtimos o momento novamente nos deliciando como se fosse novamente real. Já as más nos deixa abatidos, quietos, chegando a espantar as alegrias do momento atual.
Também varias vezes as lembranças boas nos deixam tristes, como as lembranças de pessoas que poderiam estar junto a nos mais por algum motivo não estão. Acho na verdade que estas são as que mais machucam, e são guardadas onde não se apaga.

Nenhum comentário:

Postar um comentário