Páginas

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

170

Mais um amor se foi
Outra vez me reencontro com a tristeza
Com a qual já morei muito tempo
Reencontro com minha dor
Minha ânsia de buscar em algo o que me complete
Revejo meu eu acuado, onde tantas vezes já estive
Preso atrás da janela de uma noite chuvosa
Onde o sol brilha forte lá fora
Vejo que a dor toda às vezes é igual
E então tenho a consciência que novamente vai passar
Tantas já passaram
Tantas já voltaram
E o meu destino turbulento vai traçando sua rota
Onde encontra e desfaz a vida inúmeras vezes
Pondo fim no que é eterno
E eternizando o tempo de alguns estantes

Nenhum comentário:

Postar um comentário