Páginas

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

144

Naquela noite confesso que parti magoado
Parece que sabia
A ultima vez ao seu lado estaria
Tanto que lutei
Tudo que relevei
Tinha sido em vão
E ela sem querer nem tentar
E eu com todo meu autocontrole
- Tudo bem se é assim que você acha melhor para você
Não pediria para ficar
Não podia pressioná-la a nada
Queria que ela queresse
Mais não foi assim
Talvez ela quisesse que eu isso falasse
Mais se isso fizesse não seria eu
Não cobro
Sempre estava liberta
E isso quis
Se foi
E tudo bem
A dor ninguém precisa saber
Esta sempre tudo bem
Por mais que não esteje
Ha maldita bola oito que não morre depois que ela passa
Mais um maldito jogo que perco para ver ela passar
Meu consumo três dias da semana é o mesmo
No máximo meia hora de fichas, um salgado torcida e aquela maldita coca que me faz soluçar
Volto para casa tonto, pensamentos ao leu, sem estar embriagado
De que adianta ver com esses olhos que não a tocam
Tenho que partir, privar-me de sofrer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário