Páginas

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

138

Acordei de um pesadelo onde tive uma visão, não sei se real
Vi ela monstro que me atormenta diariamente sem nem aqui estar
Vi ela quem a tudo pois fim, sempre a dar esperança para ver sofrer
Sinto a culpa de mais uma vez não ter tentado
E ter jogado o jogo errado
Na ilusão de a estratégia certa usar
Acabar perdendo o que nunca tive
Mais o coração não aceita derrota
E martiriza o jogador cansado que outro jogo já joga

Nenhum comentário:

Postar um comentário