Páginas

sábado, 1 de outubro de 2011

93

Com a cadeira enfrente a porta
Esperando quem sabe você entra
Colocar uma esperança em meu peito
E em fim o pranto cessar
Onde se encontra
Será que pensa em mim
Só a cadeira enxergo
Onde enfrente a porta eu fico a te esperar
Na verdade não lembro mais quem você é
Mais sei que te amo
E que vou saber quando pela porta entrar

Nenhum comentário:

Postar um comentário