Páginas

terça-feira, 30 de agosto de 2011

40

Tenho medo de quem sou
De quem realmente sou
Todos os momentos tenho que me conter
Como se fosse uma criatura presa dentro de mim
Como se eu tentasse segura lá todo o tempo
E ela vendo tudo que acontece
Querendo agir de sua própria forma
Uma maneira devastadora
Vejo eu como sua mente psicótica regeria
Tenho consciência que é errado
Mais sei que teria prazer em fazer o que eu queria
Tenho medo de mim
De não me controlar
De me tornar o que sempre quis
Mais que sempre evitei

Nenhum comentário:

Postar um comentário